Recentemente conheci o poeta João Sávio, autor de poesias lindas e, além disso, artista de grande sensibilidade.

Autodidata, esse artista produz desde 1999 belos trabalhos feitos com vidro.

Atualmente está finalizando seu livro poético Eco Lamentos.

A Perto de Casa parabeniza ao artista e poeta pelo seu grandioso trabalho que acaricia olhos e alma.

Taciana Valença

 

 

Do Preto ao Prateado.

João Sávio Lima.

Quando Os meus cabelos Mudaram de cor…

Fora o sinal

Que A neve Do tempo Chegou…

Os pretinhos Ficaram Acinzentados

Mais finos Maleáveis Mudaram…

Um outono Talvez…

Os frutos Maduros

São Mais doces E tenros…

Esta essência Tráz as suas Benevolências…

Ativa O censo E a sabedoria…

Um ser Pensante Menos errante

Mais culto Mais eficaz

Tenho Minhas Lembranças

A esperança Não ficou Pra trás

Os meus Sonhos Meus versos

O poema Que ainda Não fiz Também

Aqueles Que não Escrevi !

… O porvir Aquilo Que está aqui…

O meu sentimento Moldado Esculpido Escrito…

Os meus Quadros Retangulares Quadrados…

Os Que não Enfeitam paredes Existem…

Guardados !

… Quase esquecidos

Por Falta de espaço ? Talvez… Faltou !…

E assim O tempo passou

O que fora Preto Cinza Branco Ficou !…

Ficaram as vontades Oh! Minha Liberdade

Quanto tempo Atirados aos ventos Assim Como folhas secas Sem vida…

Minhas performances Histórias Da minha VIDA !!!

Escritor e Poeta João Sávio.

Sensibilidade ressaltada na sua arte catamista.

 

Pernambutino : uma forma de traduzir seu amor por Pernambuco.

 

 

Deixe uma resposta

BLOGS PARCEIROS
Blog de 1 a 10
Recanto das Letras
Blog Olhares Blog Escritaci