nathy-tdt-sad-girl-woman-beauty-love-sensual-lonely-heart-cinas77_large

A CAL DO TEMPO

Frederico Spencer

                               

Não tenho a cal

que tinge esse tempo

nem o ouro

que abre teu olho

e fecha tua mão. Ainda

não entendo

a mó, que moe essa gente

em pó

o suor das mãos

de tanta caliça e barro

se perderam, nesse tempo

moto contínuo, de transformação

sem sabermos onde parar

nesta dança

dos mercados, dos nossos corações.

Trago do tempo suas ilhas

onde ancoro

minhas jangadas, sonhando

em vencer os oceanos

que tocam meus pés.

Deixe uma resposta

BLOGS PARCEIROS
Blog de 1 a 10
Recanto das Letras
Blog Olhares Blog Escritaci