Cresce número de mulheres vitimadas por problemas cardiovasculares

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), um terço de todas as mortes de mulheres no mundo tem como causa as doenças cardiovasculares. De cada dez mulheres, seis morrem de infarto, principalmente depois da menopausa. No Brasil, a mulheres com mais de 40 anos detêm as mais altas taxas de incidência de doenças cardíacas: 30% das mortes, índice superior ao de mortalidade provocada por tumores de útero e mama juntos. Estudos recentes comprovam que a probabilidade de uma mulher morrer no primeiro infarto é maior que a do homem (as estatísticas cravam 50% de chance de não suportar para elas e 30% para eles). O problema se agrava pelo fato de apenas menos da metade das mulheres se dizer orientada sobre o risco de adquirir doenças cardíacas.

Mas nem sempre foi assim. De acordo com o cardiologista Tomás Mesquita, do Hospital Jayme da Fonte, alguns fatores de risco têm levado ao aumento do número de mulheres com problemas cardiovasculares. “Primeiro, a introdução da mulher no mercado de trabalho, quando ela passou a ter a chamada tripla jornada. Segundo, o tabagismo. Hoje em dia, vemos muito mais mulheres fumando”, afirma.

De acordo com o cardiologista, existem outros fatores envolvidos, a exemplo do sedentarismo, do estresse, da obesidade, do uso precoce de anticoncepcionais e da entrada mais cedo na menopausa. “Durante o período fértil, a mulher tem a proteção dos hormônios femininos para prevenir as doenças do coração. Quando entra na menopausa, o nível desses hormônios cai e elas ficam expostas aos problemas cardiovasculares de igual para igual com os homens”, explica o Dr. Tomás.

Abaixo, algumas dicas de como preservar a saúde do coração:

– Controlar os fatores de risco: pressão arterial, obesidade, tabagismo;

– Praticar atividades físicas regularmente (caminhadas ritmadas, natação, bicicleta…);

– Manter uma alimentação saudável, rica em vegetais, fibras e carnes brancas;

– Reduzir o consumo de álcool;

– Fazer check-ups regulares.

Dr. Tomás Mesquita ressalta a importância de se visitar o cardiologista periodicamente, para que o profissional possa avaliar como está a saúde do coração. Para quem tem a partir de 45 anos, os check-ups devem ser realizados anualmente. Antes disso, a cada dois anos. A avaliação cardiológica também deve ser feita por quem vai entrar em uma academia.

Deixe uma resposta

BLOGS PARCEIROS
Blog de 1 a 10
Recanto das Letras
Blog Olhares Blog Escritaci