Os últimos momentos de Lampião e de seu grupo de cangaceiros, no sertão de Sergipe, vão ser retratados no espetáculo O Massacre de Angico – A Morte de Lampião, entre os dias 25 e 29 de julho, na cidade de Serra Talhada, no sertão de Pernambuco.

No espetáculo, produzido pela Fundação Cultural Cabras de Lampião, de Serra Talhada-PE, de autoria de Anildomá Willians de Souza e com direção de José Pimentel, o público vai conhecer a história que aconteceu ao leito de um riacho seco, em Angico, no sertão de Sergipe, onde os companheiros de Lampião, entre eles, sua mulher, Maria Bonita, foram massacrados no dia 28 de julho de 1938.

Dentro do enredo são mostradas cenas da história do Rei do Cangaço, como suas desavenças com o primeiro inimigo José Saturnino, seu encontro com Padre Cícero para receber a patente de capitão do Exercito Patriótico e também a determinação do presidente Getúlio Vargas em acabar com o cangaço.

Diversas cenas são ligadas ao imaginário popular, em uma narrativa que mostra os fatos históricos construídos por meio de efeitos especiais, de luz e trilha sonora, até culminar com a morte do casal mais famoso do cangaço.


“O Massacre de Angico – A Morte de Lampião é uma história de Trição, Amor E ódio, que tem como palco os confins do sertão, na primeira metade do século passado”, informa a produção.


Também será apresentada a programação completa do Encontro Nordestino de Xaxado e do Tributo a Virgolino – A Celebração do Cangaço, que esse ano acontecem no mesmo período do espetáculo, de forma inédita e inovadora, traçando em um único evento uma homenagem ao Rei do Cangaço.

O espetáculo é inédito e será encenado na Estação do Forró, em Serra Talhada-PE, com entrada gratuíta.

Deixe uma resposta

BLOGS PARCEIROS
Blog de 1 a 10
Recanto das Letras
Blog Olhares Blog Escritaci