No dia que se inicia, continua o vácuo. A prova de que as horas são tão frágeis quanto cruéis e que o mundo derruba tudo, não só um avião. Derruba sonhos, promessas, crenças, objetivos, vida, sorrisos… Geralmente aceitamos a morte como algo natural, principalmente dos que não são tão próximos. Aí está o problema, todos nós, hoje, sentimos na pele o quanto Eduardo Campos estava próximo de todos nós, pernambucanos. Creio eu que, independentemente do partido, todos os pernambucanos acordaram um pouco órfão. E essa sensação de vazio e de aperto no coração é a prova do impacto que teve a presença dele na vida de cada um de nós. Sempre simpático, alto astral e com objetivos claros, ele deixou um rastro de esperança por onde passou. Uma tragédia sim. Um homem e político que marcou sua passagem pela Terra e carimbou o coração de muita gente com sua determinação, empolgação e deferência. Creio que ainda ficaremos assim por muito tempo. Pernambuco ficou um pouco sem chão. Contemporâneo de faculdade, já bem ativo pelos corredores e determinado desde então, um homem com olhar diferenciado, pai e marido exemplar. Que seu caminho seja de paz e que Deus dê o conforto para a família e orientação aos políticos que o tinham como timoneiro. Bom dia.

(Taciana Valença)

 

Deixe uma resposta

BLOGS PARCEIROS
Blog de 1 a 10
Recanto das Letras
Blog Olhares Blog Escritaci