obssessão 1 obsessão 2

Fotos: João Rogério Filho

Com direção do carioca Henrique Tavares, a comédia de Carla Faour investiga o universo feminino e amoroso

O público pernambucano terá mais uma oportunidade de conferir a comédia Obsessão, que estreou em curta temporada no Teatro Boa Vista, no último mês de maio. O espetáculo, que aborda a amizade e rivalidade de toda uma vida entre duas mulheres, aporta no Teatro de Santa Isabel, no dia 02 de julho, em única apresentação.  Obsessão é uma adaptação pernambucana do espetáculo de grande sucesso que estreou em 2012, no Rio de Janeiro. Com dramaturgia de Carla Faour, indicada ao Prêmio Shell 2012 de Melhor Autor pelo trabalho, a montagem é uma iniciativa de um grupo de premiados atores de uma mesma geração do teatro pernambucano. Os ingressos custam R$ 30 e R$ 15 (meia-entrada) e já estão à venda na bilheteria do teatro.

 

Em tempos de crise, os atores Simone Figueiredo, Nilza Lisboa e Silvio Pinto resolveram se unir para produzir um espetáculo sem o apoio de Lei de Incentivo. Para isso, convidaram o diretor carioca Henrique Tavares, indicado ao Prêmio Shell 2012 de Melhor Diretor pela peça, para assinar a direção da versão local da montagem. “A experiência de dirigir Obsessão foi uma forma de me deixar influenciar pelas coisas do Recife, que considero uma das cidades culturalmente mais interessantes do Brasil”, coloca o diretor, que tem uma forte relação com a cultura local. Aluno do dramaturgo Luiz Mendonça, Tavares teve o seu primeiro texto “De como quase tudo deu errado”, dirigido pelo pernambucano. O espetáculo, inclusive, rendeu a Mendonça, uma indicação ao Prêmio Mambembe de Melhor Diretor. Henrique também atuou em dois espetáculos bem conhecidos do público pernambucano: “Um sábado em 30” e “Viva o Cordão Encarnado”, ambos com direção de Luiz Mendonça.

 

Já o texto de Carla Faour investiga, com muito humor, o universo feminino e amoroso através da obsessiva relação de disputa entre as ex-confidentes Lívia (Nilza Lisboa) e Marina (Simone Figueiredo). “Grande parte da ação se passa em Lisboa. A cidade simboliza a ligação mais forte com nossos antepassados, laços afetivos e consanguíneos. Embora Lívia e Marina não tenham nenhuma relação de parentesco, são tão próximas como duas irmãs, rivais como inimigas de guerra e estão conectadas, desde todo o sempre, inexplicavelmente, pelo destino”, explica Carla Faour. “Obsessão é um daqueles espetáculos difíceis de classificar, quando o riso e a emoção embaralham os sentimentos”, complementa.

 

Além de Simone Figueiredo, Nilza Lisboa e Silvio Pinto, o elenco pernambucano é formado também por Diógenes Lima e Tarcísio Vieira. A direção de arte é assinada por Célio Pontes e a assistência de direção fica a cargo de Henrique Celibi.

Prêmios – A peça foi um dos destaques da temporada teatral carioca de 2012. Diante do sucesso, o espetaculo voltará em cartaz, este ano, no Rio de Janeiro. “Obsessão” foi indicado pelo Jornal O Globo e selecionado pela Revista Veja Rio como um dos 10 melhores espetáculos em cartaz. Recebeu o prêmio APTR 2012 de Melhor Autor; duas indicações ao Prêmio Shell: Melhor Autor e Melhor Diretor; Prêmio FITA de Melhor Autor; indicação ao Prêmio APTR de Melhor Atriz Coadjuvante e duas indicações ao prêmio FITA: Melhor Diretor e Melhor Atriz.

Deixe uma resposta

BLOGS PARCEIROS
Blog de 1 a 10
Recanto das Letras
Blog Olhares Blog Escritaci