Festa do Livro – Espaço João Cabral de Melo Neto encerra A letra e a voz na Praça do Arsenal neste final de semana

Livros raros e populares com ótimos preços, programação para todas as idades no sábado-31 e no domingo 01 de setembro na Praça do Arsenal e shows na Torre Malakoff fazem a festa.

De volta à rua após dois anos em espaço fechado, conectada com a proposta da Prefeitura do Recife em valorizar os espaços públicos com muito lazer, a Festa do Livro encerra A letra e a voz – 11º Festival Recifense de Literatura, neste sábado-31 e domingo 1º de setembro, na Praça do Arsenal. Serão dez horas de programação diária para todas as idades, das 10 da manhã às 19 horas. Livros com ótimos preços de 3 a 90 reais, atrações musicais como Ivanildo Vilanova e a Cordelândia prometem animar o público.

No espaço de 1 mil e 200 metros quadrados na Praça do Arsenal terá 24 estandes e a Torre Malakoff abrigará os principais shows. As editoras locais, e livreiros da cidade mostram suas produções e circulam seus produtos para o público ávido por leitura e informação. A novidade deste ano é que o processo de seleção democratizou ainda mais a participação dos livreiros, sebos e editores, a partir da convocatória pública, que incentiva a participação popular legalizada. Foram 18 selecionados e cinco editoras foram convidadas como a UBE (União Brasileira de Escritores), CEPE, Bagaço, Carpe Diem e Tarcísios Edições.

Festa – Na Festa do Livro – Espaço João Cabral de Melo Neto a arte está integrada com shows de poemas, cordel e literatura para atingir o público adulto e infantil. Os Agentes de Leitura, programa da Prefeitura do Recife, estarão presentes na festa interagindo com o público em três pontos da ciclofaixa Dona Lindu, Jaqueira, Lagoa do Araçá e também na Praça do Arsenal onde acontece o evento. Eles farão recitais de poesia, contos musicados e contação de histórias. Durante a festa um microfone estará aberto para as performances. Além disso, um ônibus da UTEC- Unidade de Tecnologia na Educação e Cidadania estará no local para utilização do público equipado com computadores (notebook), impressora, TV, conexão à internet, ambiente climatizado, elevador e rampa para pessoas com dificuldade de locomoção.

Títulos – A editora da Fundação de Cultura do Recife cujo objetivo é difundir os valores literários da nossa terra, coloca à disposição do público 50 títulos de obras variando no valor de 10 a 30 reais, como A transparência do tempo – de Fábio Andrade e Maquinaria teatral de Beto Diniz. Já o livreiro Tarcísio Pereira, da Tarcísios Edições participou de todas as edições do evento e vê uma grande oportunidade de divulgar títulos de obras importantes junto de grande público. Coloca 30 títulos variando o valor de 20 a 45 reais, como a Poesia e futebol – de Fernando Jardim e O caminho para amar – de Ivanilde Moraes de Gusmão.  A CEPE vai colocar todos os seus 80 títulos com valores de 15 a 90 reais como exemplo os livros de fotografias de Alcyr Lacerda, além da coleção de livros infantis vencedoras em concurso.

Shows – Poesia urbana, performance, cordel e cantoria são destaques na festa com linguagem popular. A contação de história acontece sempre às 15h em estande montado para crianças. O grupo Pantera Cordelaria que desde 2005 imprime cordéis, com acervo de mais de 300 títulos participa do evento com recitais de cordel circulando dentro da Praça do Arsenal durante os dois dias. O Cordel Animado com a dupla Camila e Mila Bigio é uma boa opção para a criançada às 16h do sábado e domingo no Arsenal. No sábado-31, às 18h, a cantoria de Ivanildo Vilanova e Rogério Menezes se apresenta na Torre Malakoff.

No domingo, às 17h, na Torre Mallakoff, a banda infantil Cordelândia que une música, poesia e contação de histórias em cordel faz o show. As cantigas infantis populares brasileiras, composições de artistas regionais, músicas autorais e inesquecíveis canções que marcaram a infância de toda a família, ganham vida em modernos arranjos que buscam sempre valorizar os ritmos pernambucanos como maracatu, coco, caboclinho, ciranda, forró e frevo. O projeto também visa estimular a leitura, ao incluir em seu repertório a literatura de cordel, através da contação de histórias que resgatam o imaginário popular de maneira lúdica e divertida. A banda conta com a cordelista Susana Morais, diretora da UBE – União Brasileira dos Escritores e uma das fundadoras da UNICORDEL – União dos Cordelistas de Pernambuco. Poetisa que possui mais de 50 títulos publicados, dos quais a maioria é dedicada ao público infantil. Integram a banda e a jornalista Joannah Mendonça Luna também participa do grupo.

Também no domingo, às 18h30, na Torre Malakoff, O grupo Em canto e poesia encerra A letra e a voz. Em canto e poesia é de São José do Egito, terra da poesia, Sertão do Pajeú pernambucano. Suas referências são os cantadores e poetas da cultura popular: Lourival Batista, Cancão, Jó Patriota, Zeto, Lamartine Passos. Desde 2005 vem fazendo shows e conquistando admiradores por onde passam. Atualmente: Voz e cordas – Greg Marinho, Voz – Antônio Marinho, Pandeiro – Miguel Marinho, Percussão – Nego Henrique, Júnior Teles e Juca Jr.

Serviço

Festa do livro para encerrar A letra e a voz na Praça do Arsenal

Quando: Sábado-31 e domingo 1º de setembro

Hora: das 10 da manhã às 19 horas

Onde: Praça do Arsenal e shows na Torre Malakoff – acesso livre

Contatos

Editores convidados: Ricardo Melo – CEPE 3183-2706; Tarcísio Pereira – 9488-2088; Editora da Fundação de Cultura – João Neto 9973-1349.

 

Deixe uma resposta

BLOGS PARCEIROS
Blog de 1 a 10
Recanto das Letras
Blog Olhares Blog Escritaci