O Brasil Holandês é tema do I Colóquio Internacional– História, Memória e Patrimônio Compartilhado, que o Instituto Ricardo Brennand movimenta até este sábado(19), das 8h às 17h, no complexo cultural, na Várzea. O evento conta com mini-cursos e mesas redondas sobre a temática debatidos por profissionais renomados da área e com a parceria da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), da Universidade de Pernambuco (UPE), a Fundação Getúlio Vargas (FGV), Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), Arquivo Histórico e Judaico (AHJPE) e o Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico de Pernambuco (IAHGP).

O Colóquio reflete sobre algumas questões que permeiam a influência da cultura holandesa no Brasil, entre elas, o ofício do historiador diante da influência do período holandês, a ressonância deste período na sociedade e na historiografia brasileira e holandesa, o papel das instituições de patrimônio cultural na sociedade e na produção da memória. O impacto da gestão e do patrimônio compartilhado, assim como os modelos mais adequados para o setor do patrimônio cultural, a relação e a influência da história, do patrimônio cultural e da gestão da memória na produção do conhecimento histórico e de seu papel nas novas mídias de conhecimento e educação, serão outros temas a serem debatidos.


Com uma programação diversificada, que inclui renomados historiadores do Brasil e do exterior, o evento dá continuidade aos mini cursos sobre a temática holandesa das 8h30 às 10h30, com um pit stop de meia hora para um coffee break, retomando as aulas das 11h às 12h. Das 14h às 17h, tem início a terceira mesa redonda do Colóquio: Brasil holandês: memória, acervos e patrimônio compartilhado. A iniciativa contará com a participação do Professor Doutor da Universidade de São Paulo (USP) e atual diretor da biblioteca Brasilina da USP, Pedro Puntoni, do mestre Daniel Breda, vice- presidente do Arquivo Histórico Judaico de Pernambuco e mestre em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Leonardo Dantas, advogado, autor de diversos livros entre eles os Holandeses em Pernambuco e coordenador do Núcleo de Pesquisa do Instituto Ricardo Brennand, Dr. George Cabral, do Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico de Pernambuco e professor doutor da Universidade de Salamanca e atual professor de história da Universidade Federal de Pernambuco além da museóloga Fernanda de Oliveira da Fundação Joaquim Nabuco também participam da mesa.


Às 18h, acontece a Conferência de encerramento que será comandada pelo historiador holandês, Ernest Van Boogaart autor de vários livros como Johan Maurits van Nassau-Siegen: 1604-1679; Informações do Ceará de Georg Marcgraf (junho e agosto de 1639) e Viver e morrer no Brasil Holandês. o historiador irá abordar The Meanings of Dutch Brazil- Os sentidos do Brasil Holandês.


No sábado(19), último dia do evento, os mini cursos prosseguem e se encerraram às 12h. A partir das 13h, haverá visitação a exposição de Frans Post e o Brasil Holandês, na coleção do Instituto Ricardo Brennand e passeio de catamarã.

Deixe uma resposta

BLOGS PARCEIROS
Blog de 1 a 10
Recanto das Letras
Blog Olhares Blog Escritaci