“Minha Pequena África” apresenta influência da cultura de matriz africana sobre nós

Leve e lúdico, o espetáculo autoral da Banda Cordelândia mostra o legado africano através da música afro-brasileira, contos, lendas e cordéis. Em novembro, o MPA será apresentado no Paço do Frevo, A Casa do Cachorro Preto e no Centro Cultural Grupo Bongar – Nação Xambá

Quantos de nós já chegamos a pensar que a África era apenas um país? Quantos de nós concebemos uma África povoada apenas por tribos e repleta de histórias tristes? A verdade é que sabemos muito pouco ou quase nada deste continente lindo e cheio de histórias incríveis. Histórias que narram a vida, o pensamento e que nos brindam com mitos que nunca imaginamos existir. Para comemorar este lugar abençoado, raro e belo, nasceu o “Minha Pequena África”. Um espetáculo para toda a família que traz à tona a influência da cultura de matriz africana sobre nós. A realização é da Banda Cordelândia e do AfroKoletivo. Em novembro, o espetáculo será apresentado no Paço do Frevo (Bairro do Recife), no dia 13/11 (domingo), às 16h; nA Casa do Cachorro Preto (Olinda), no dia 20/11 (Domingo – Dia Nacional da Consciência Negra), às 16h; e no Centro Cultural Grupo Bongar – Nação Xambá (Olinda), no dia 27/11 (domingo), às 16h.

Criado e desenvolvido pela musicista Camila Ribeiro e pelo produtor e educador social Danilo Carias, o “Minha Pequena África” tem como uma de suas propostas suprir as necessidades referentes à Lei no 9.394, que inclui no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira”. Assim, durante uma hora de duração, o espetáculo apresenta o Brasil que herdou da Mãe África uma infinidade de costumes, sons, palavras, comidas, danças, instrumentos, religiões que necessitam ser difundidos para permanecerem vivos.

De forma leve, lúdica e educativa, o legado africano é apresentado no “Minha Pequena África” pela Banda Cordelândia, que é formada pelas musicistas Camila Ribeiro, Joannah Flor, Susana Morais e Viviane Oliveira. A música afro-brasileira, os contos, as lendas e os cordéis convidam a família a descobrir um novo jeito de interagir com a nossa ancestralidade. Todo o repertório musical e de contação de histórias foi criado especialmente para o espetáculo.

Assim, o espetáculo traz como pressuposto temas como o preconceito, a intolerância religiosa e as diversas formas de exclusão social, que no espetáculo ganham uma reflexão leve e propositiva. Com isso, o “Minha Pequena África” evidencia a cultura afro como constituinte e formadora do patrimônio cultural brasileiro, onde os negros são considerados sujeitos históricos de extrema relevância na construção do país.

Sob a direção musical e arranjos de Camila Ribeiro as músicas são executadas por Rafael Peixoto e Viviane Oliveira na percussão, Toinho Japa no contrabaixo e Kassio Farias na bateria. A contação de histórias fica a cargo da cordelista Susana Morais e de Joannah Flor, que também é a cantora do espetáculo. A consultoria pedagógica é de Luciene Ciciliani. Coreografia de Anderson Nogueira. A produção executiva é da Criativo Soluções e Produção Cultural. A Produção comercial é da ZaraTempo Produções.

O projeto “Minha Pequena África” foi contemplado no Edital de Bolsa de Fomento aos Artistas e Produtores Negros da Fundação Nacional de Artes (Funarte) 2014. A classificação etária é livre.

Serviço:

“Minha Pequena África” – Espetáculo da Banda Cordelândia

Agenda de Novembro

Quando: 13/11 (domingo), às 16h

Onde: Paço do Frevo (Praça do Arsenal da Marinha, s/n, Bairro do Recife)

Entrada: dentro da programação do local

Quando: 20/11 (Domingo – Dia Nacional da Consciência Negra), às 16h

Onde: A Casa do Cachorro Preto (Rua Treze de Maio, 99, Cidade Alta, Olinda)

Entrada: gratuita

Quando: 27/11 (domingo), às 16h

Onde: Centro Cultural Grupo Bongar – Nação Xambá (Rua Severina Paraíso da Silva, 65, Portão do Gelo, Olinda)

Entrada: gratuita

Informações: 81 99898-5212 ou 81 98236-3777

Deixe uma resposta

BLOGS PARCEIROS
Blog de 1 a 10
Recanto das Letras
Blog Olhares Blog Escritaci