Orquestra Sinfônica do Recife
emociona em sua reestreia

Sob a batuta do maestro Marlos Nobre, a Orquestra Sinfônica do Recife (OSR) reestreou em grande estilo na noite dessa quarta-feira (11), no Teatro de Santa Isabel. Com composições de grandes nomes da música clássica, o concerto apresentou peças de Ludwig Van Beethoven, Wolfgang Amadeus Mozart e Piotr Ilitch Tchaikovsky; e rendeu os presentes às lágrimas com a execução de abertura do Hino Nacional, de Francisco Manuel da Silva. O prefeito Geraldo Julio e a primeira-dama do Recife, Cristina Mello, prestigiaram o evento.
Ao final do espetáculo, Geraldo Julio classificou o concerto como “uma grande celebração para o Recife”. “Pudemos ver a alegria de quem estava tocando e de quem estava assistindo. O povo poderá ver, sentir, curtir e se orgulhar, ainda mais, da produção musical da nossa cidade”, declarou o prefeito, depois de cumprimentar os músicos da OSR.
Sobre a volta da orquestra com nova regência, a secretária de Cultura do Recife, Lêda Alves, destacou a importância do concerto para a afirmação da cultura da cidade. “A Orquestra Sinfônica do Recife e a música têm extrema importância no campo de desenvolvimento cultural. Este momento reafirma a importância dos artistas da nossa terra, uma relação que vamos manter. Até o final do ano ainda teremos mais 4 concertos da OSR”, adiantou Lêda.
Marlos Nobre comentou sobre a responsabilidade que é reger uma orquestra de tradição como a OSR. O maestro ressaltou a satisfação vivida no momento e disse que vai trabalhar, cada vez mais, para transformar a OSR em uma das melhores. “Temos músicos fantásticos aqui. A nova gestão está com o olhar atento para o músico, para o jovem; isso impulsiona a esperança dos artistas e promove a renovação dos valores da nossa terra. É um desafio muito grande, mas caminhamos para ser uma das melhores do Brasil.”
PLANO DE CARGOS – Uma antiga reivindicação dos músicos da OSR começa a ser atendida. O Diário Oficial do Município publicou nessa terça-feira (10) a criação de uma comissão mista para elaborar o Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV) dos músicos da Orquestra e Banda Sinfônica do Recife. Na portaria, fica definido que o grupo terá 90 dias, que podem ser renovados, para formular as propostas. A Comissão será formada por representantes das secretarias de Administração e Gestão de Pessoas, Cultura e da Orquestra e da Banda Sinfônica do Recife.

Deixe uma resposta

BLOGS PARCEIROS
Blog de 1 a 10
Recanto das Letras
Blog Olhares Blog Escritaci