Confesso que nem eu mesma imaginei que gostava tanto de Reginaldo Rossi. As pessoas podem dizer: “é, depois que a pessoa morre é que passamos a dar valor”. Mas, andei refletindo sobre isso. Talvez não seja mesmo por aí. No dia 20,… dia em que faleceu, me peguei chorando todas as vezes que ouvia as noticias de sua morte e as lembranças dos seus shows, entrevistas e etc. Fiquei pensando no “porquê” de tamanha emoção se nunca fui fã de carteirinha.´Gostava sim de algumas de suas músicas, mas não era só por isso que eu chorava.
Não sou hipócrita para dizer, “ah…eu era louca por ele”. Mas, acho que sei o que acontece nessas horas: inconscientemente eu era fã, pois ele fazia parte da minha vida de uma maneira positiva e quantas pessoas podem ser vistas assim hoje em dia?
As músicas dele, consideradas brega, eram músicas que marcavam, marcaram e serão lembradas para sempre. Ele era “nosso” e como tudo que é nosso, não sabemos dar o valor merecido. O que me admirava nele era sua simplicidade, sua autenticidade, estivesse onde estivesse. Sempre foi um homem respeitador, apesar de poder passar uma outra impressão. Suas músicas não tinham nada de apelativas como essas porcarias que ouvimos hoje por aí, pelo contrário, chegavam a ter um “quê” de inocência. Todos, mesmo sem querer, sabíamos do refrão de cada uma delas.
Então era isso que eu queria dizer. Senti, chorei e sei que iremos sentir falta, pois a verdade é que hoje em dia estamos vazios de referências e ele foi uma referência em nossas vidas, acredito que na vida de todos os pernambucanos. Aquele brega que todo mundo gostava, mesmo os que não admitiam. Algumas pessoas se vão e não deixam nada para marcarem sua passagem por aqui, mas ele deixou sua forte personalidade, sua autenticidade, seu “borogodá”, seu “garçom”, sua “leviana” e tantas outras coisas boas.
É isso. Ele foi e será sempre nosso. Antes de tudo fez e sempre fará parte da nossa cultura. Tenho certeza que todos agora, todo bom pernambucano, principalmente, quando for chamar o “Garçom”, lembrará dele.

Que vá em paz e leve a alegria que sempre proporcionou quando esteve aqui.

(Taciana Valença)

 

RECIFE, MINHA CIDADE (Reginaldo Rossi)
… Hei! Vem cá que eu quero te mostrar Hei! A minha cidade, o meu lugar Hei! Recife tem um coração… Hei! Tem muito calor, muita emoção
O povo daqui gosta de cantar Tem religião, gosta de rezar Tem cristianismo, tem candomblé Tem muita cachaça e muita mulher
Tem Luiz Gonzaga, Rei do Baião Tem Alceu Valença, anunciação E em Olinda, o carnaval É o melhor do mundo É sensacional
Recife tem encantos mil É… É um pedacinho do Brasil É um paraíso tropical Tem… Tem um acervo cultural
Ela é a Veneza desse Brasil É intercortada por muitos rios A capital do meu Pernambuco Capitania que deu mais lucro
Ela é a cidade que viu surgir Três grandes heróis da nossa nação O negrão Henrique e o branco Negreiros O índio Felipe e o Camarão
De Porto Alegre até Boa Vista De Porto Velho até Natal Em diagonal até Fortaleza O Brasil, eu sei, tem muita beleza Mas sou de Recife e devo cantar
A minha cidade, o meu lugar Você não entende se não quiser Tem muita cachaça e muita mulher…
Foto: Fundarpe/Divulgação

Deixe uma resposta

BLOGS PARCEIROS
Blog de 1 a 10
Recanto das Letras
Blog Olhares Blog Escritaci