SOM DA TERRA 2

 

SOM DA TERRA HÁ 40 ANOS LEVANDO AO PÚBLICO OS RITMOS PERNAMBUCANOS

A Banda Som da Terra, em julho deste ano, estará completando 40 anos de Carreira. Esta Banda pernambucana está inserida no contexto musical em um patamar de grande destaque, por ser um dos grupos mais antigos e representativos da boa música pernambucana e brasileira. A Banda é caracterizada por um corpo vocálico de grande recurso, excelência harmônica nos instrumentos executados por seus integrantes e uma forte produção de letras e músicas próprias. Como resultado: belas canções e arranjos de muito bom gosto. No caminho de quatro décadas na estrada, a linha da Banda sempre foi beber na fonte inesgotável da cultura popular brasileira, principalmente da pernambucana. Todavia, a Banda Som da Terra também se caracteriza pelo seu ecletismo, indo do regionalismo à pluralidade musical brasileira, tendo em vista sua trajetória artística mencionada anteriormente, na qual desenvolveu trabalhos junto a diversas personalidades da cultura brasileira.

 

Apaixonados pela música brasileira e, principalmente, pela cultura pernambucana, assim são os músicos da Banda Som da Terra, que tem foco na riqueza cultural nordestina. Com 40 anos de carreira, tem canções que tratam do dia a dia do povo brasileiro, especialmente, o nordestino. As letras são fortes, retratando o povo e seus costumes: o namoro, o trabalho, a praça da cidade, a devoção, histórias infantis, folguedos, rio São Francisco. Além do trabalho autoral, a Banda também gravou canções de importantes compositores brasileiros, dando-lhes, na maioria dos casos, novos arranjos. Com talento e profissionalismo, sempre valorizando a cultura pernambucana, a banda Som da Terra segue executando projetos musicais especiais e inovadores.

O repertório privilegia o forró, o frevo, o maracatu, caboclinhos, todos ritmos tradicionais do cancioneiro regional do Estado. A Banda Som da Terra se apresenta com figurinos especiais, criados por uma equipe multidisciplinar que integra a banda, e que representam os símbolos das raízes culturais de Pernambuco. Nas apresentações, bailarinos, devidamente caracterizados, com formação em dança popular brasileira, realizam coreografias acompanhando o ritmo das músicas, o que abrilhanta ainda mais os shows. Três casais fazem os passos do coco com roupas estampadas e de cores vibrantes; no caboclinho, além das penas coloridas dos caboclos, o visual é composto por roupas coloridas e cocares tradicionais. Já o maracatu é representado pelas figuras tradicionais do folguedo (rei e rainha) e os seis passistas fazem a evolução do frevo, com a interação com o seu maior símbolo, a sombrinha de frevo.

 

Até o final do ano de 2015, estará realizando vários eventos em comemoração a esse momento tão importante para a Banda, para todo o público brasileiro, elevando ao nível mais alto este segmento da nossa cultura.

Como tudo começou – A Som da Terra nasceu em 1975, da ideia de um grupo de amigos de Casa Amarela, bairro popular do Recife. Interessados em tocar a riqueza cultural pernambucana, eles começaram a se apresentar ali próximo, no bairro da Encruzilhada, na Avenida Norte, no Bar Veneza, que era bastante visitado, inclusive pelo nosso saudoso Luiz Gonzaga, o Rei do Baião. Deixou a sua marca em diversos centros de diversões espalhados por toda a cidade do Recife e Região Metropolitana. Já no primeiro ano de formação, recebeu um incentivo extra, foi considerada “A Melhor Banda do Ano”, título concedido pela Rede Bandeirantes.

Em Recife, apresentou-se durante treze anos no famoso e saudoso bar “No Meio do Mundo”, casa que cativou várias gerações. Iniciou as apresentações musicais da casa de shows “Cavalo Dourado”, no Jockey Club, e, em 1980, introduziu o primeiro Trio Elétrico em Pernambuco, com o título: “Tropical Som da Terra”, que grande influência teve na renovação do Carnaval pernambucano. Essa moçada foi responsável pela criação da Turma do Pingüim, na qual permaneceu por mais de seis anos, levando aos quatro cantos do Brasil a sonoridade da mais autêntica música pernambucana.

O sucesso tamanho é mantido até hoje. Todos os anos, no desfile do Galo da Madrugada, a Banda Som da Terra, em cima do trio elétrico, arrasta uma multidão com sua música autenticamente pernambucana e sempre inovando em suas produções.

Ao longo dos seus 40 anos de carreira, o grupo também compartilhou suas andanças com grandes nomes da Música Popular Brasileira a exemplo do grande Luiz Gonzaga, Guilherme Arantes, Jair Rodrigues, Paulo Diniz, Dominguinhos, Sivuca, Alceu Valença, Roupa Nova, MPB-4, Elba Ramalho, Geraldo Azevedo, Lenine, entre outros.

 

Com presença sempre marcante nas festividades de carnaval e São João de Pernambuco, a banda Som da Terra nesses 40 anos de carreira, conta com a produção de 20 (vinte) trabalhos gravados, sendo 3 LP’s, 14 CD e 3 DVD’s. Um dos mais tradicionais grupos da música pernambucana, a Som da Terra tem um estilo que pode ser definido como MPB de sotaque regional, com uma gama de composições que compreendem os gêneros da cultura popular. Durante os festejos de Momo, a banda entra no clima do carnaval e monta um espetáculo para empolgar a multidão.

 

Graças ao hit Balança o Saco, o grupo ganhou o seu primeiro Disco de Ouro com o álbum “No Meio do Mundo”, alcançando a surpreendente marca de mais de 140 mil cópias vendidas em apenas 60 dias. Uma das poucas bandas pernambucanas a ter recebido tal prêmio, até hoje. Por conta do sucesso, o grupo teve o reconhecimento nacional e internacional, passando a se apresentar em vários estados brasileiros e em programas de destaque nacional na TV, a exemplo do Cassino do Chacrinha, Bolinha, Raul Gil e Som Brasil. No exterior a Som da Terra já se apresentou em vários países, a exemplo de Portugal, Espanha, França e Alemanha, além de ter participado de uma turnê pela Guiana Francesa, onde esteve presente na festa de aniversário da cidade de Caiena.

 

Entre as premiações obtidas pela banda, o CD “Na terra ou no céu o maior carnaval”  foi vencedor do primeiro prêmio Acinpe, em 2009 (Associação de Cantores e Intérpretes de Pernambuco), na categoria Melhor Disco de Frevo. Produzido com 12 frevos canção, além de caboclinhos e frevos de bloco, o álbum deu à banda um destacado espaço na mídia. A música de trabalho, “Galo no Céu”, foi sucesso no carnaval pernambucano, em homenagem ao saudoso Enéas Freire, fundador do maior bloco carnavalesco do mundo, o Galo da Madrugada. A letra retrata sua chegada ao céu, sendo recepcionado pelos anjos. A canção foi amplamente divulgada também em um clipe da Rede Globo Nordeste, veiculado como abertura do carnaval de 2009.

 

No final de 2011, recebeu pela segunda vez o prêmio Acinpe de “Melhor Disco de Frevo” do ano com o CD Te Vira no Frevo. Entre as músicas de grande impacto ressaltamos a “Fuá”, que se constituiu no grande hit da Banda no Carnaval. No mês de janeiro de 2015, recebeu do Bloco Carnavalesco O Homem da Meia Noite o prêmio Gigante Cultural 2015, em homenagem aos 40 anos de carreira, evento que aconteceu na sede da agremiação. Em fevereiro de 2015, recebeu do Bloco As Virgens Abraça Brasil outro prêmio em alusão ao trabalho da Banda por todos esses anos dedicados ao Carnaval do estado de Pernambuco. Em fevereiro de 2015, também recebeu da prefeitura da cidade de Olinda uma placa comemorativa como homenageado do Carnaval. No início de abril deste ano, recebeu o troféu Diva Pacheco “Paixão Cultural 2015” e por último, a Banda Som da Terra foi agraciada com 02 prêmios da música pernambucana, pela Acinpe, um com o título de “Melhor CD de Forró do Ano” e outro com o título de “Melhor Banda do Ano”.

 

 

Todos os anos, o Som da Terra participa, tocando em trios elétricos, dos desfiles de grandes blocos locais a exemplo das Virgens do Bairro Novo, em Olinda, do Bloco do Oiti e do Galo da Madrugada, em Recife, arrastando multidões com o seu repertório carnavalesco autenticamente pernambucano.

 

 

Os seus últimos trabalhos foram: O projeto “Tapete voador“, nome do CD da Banda Som da Terra para o Carnaval 2013; o Álbum triplo intitulado “Rei e Menestrel, Gonzaga e Noel”, uma grande homenagem a dois dos maiores ícones da Música Popular Brasileira, o Luiz Gonzaga e o Noel Rosa, cujo show estará sendo mostrado neste próximo semestre nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília; o CD “Nem Céu, Nem Sol, Nem Mar, um trabalho para o Carnaval de 2014; o lançamento do CD “No Balanço do Forró”, com vistas às festividades juninas 2014/2015 e ainda, o CD “40 Carnavais”, que reúne 25 músicas carnavalescas que marcaram época durante toda a carreira da banda e mais uma inédita com o mesmo título do CD para o carnaval de 2015.

 

Para o segundo semestre deste ano, ainda, estará gravando o seu mais novo CD/DVD intitulado “Pernambuco Num Só Coração” em evento que será realizado no Teatro Dona Lindu, e terá a participação de 40 artistas pernambucanos, de onde serão capturadas as imagens para compor um especial de final de ano da TV Globo Nordeste. Esse trabalho irá contemplar todas as vertentes da música pernambucana, passando por vários ritmos como: forró, frevo, ciranda, maracatu, coco. Entre os artistas convidados, destacamos a presença do Jorge Dupeixe, da Banda Nação Zumbi, Jorge de Altinho, Almir, Marrom, André Rio, Quinteto Violado, Liv Moraes, Cristina Amaral, Nádia Maia, Irah Caldeira, Nena Queiroga, Lia de Itamaracá e muito mais.

Discografia:

1977 – Agreste

1985 – No meio do mundo

1987 – Som da Terra vol. IV

1995 – Som da Terra

1999 – O melhor do Som da Terra

2001 – Arrepiou

2005 – DVD e CD Passeando pelo Brasil

2008 – DVD e CD “Do Som da Terra ao Barro de Vitalino”

2009 – CD “Na Terra ou no Céu o Maior Carnaval”

2010 – CD “Te Vira no Frevo”

2011 – CD “Te Vira no Frevo 2”

2012 – DVD e 2 CD’s “Rei e Menestrel, Gonzaga e Noel

2013 – CD “Tapete Voador”

2014 – CD “Nem Céu, Nem Sol, Nem Mar”

2014 – CD “No Balanço do Forró

 

2015 – CD “40 Carnavais

 

1.  FICHA TÉCNICA NOME COMPLETO E FUNÇÃO DE TODA A EQUIPE (ROADIE, ILUMINADOR, TÉCNICO DE SOM, PRODUTORES, MÚSICOS, ETC.)
Nome completo Função
Romulo Pimentel Filho (Rominho) Vocalista
José Carlos Gomes dos Santos (Zé Carlos) Baixista e Vocalista
Wilson Luciano Pessoa (Wilson Pessoa) Baterista e Vocalista
Alexandre Vicente da Silva (Jacaré) Percussionista
Albérico Alves de Melo Holanda (Bequinho) Tecladista
Apolo Batista de Lima (Apolo Natureza) Guitarrista Solo
Jonathan Ferreira Sanfoneiro
Carlos Alberto Rocha (Kayto) Violonista e Vocalista
Sâmia Guedes Lima Bailarina
Heaviside Ferreira da Silva Bailarino
Ivson Fagner de Lira Silva Bailarino
José Lopes de Souza Júnior Bailarino
Ana Paula Virgínia Brasileiro Bailarina
Camilla Louise Bezerra Bertolini Bailarina
Alex Sandro da Silva Técnico de Som
Vladimir Santos Assistente de Produção
José Ricardo Francisco da Silva Assistente de Produção

 

 

 

Mais informações, no site:

www.somdaterra.com.br

Deixe uma resposta

BLOGS PARCEIROS
Blog de 1 a 10
Recanto das Letras
Blog Olhares Blog Escritaci