Eu fui uma criança bastante vaidosa. Gostava sempre de andar bem vestido. Adorava quando minha madrasta me chamava para comprar roupa nova. Não gostava de ir de uniforme para a escola, pois achava que me deixava feio (nem sempre eu conseguia burlar a regrinha). Na verdade, o motivo dessa vaidade era esse, me achava feio. Com nove, dez anos eu comecei a ter cravos e espinha principalmente na testa. Então sempre usava boné para esconde-las. Achava meu nariz extremamente grande e torto e, em alguns momentos, pensava em fazer dezoito anos para afina-lo numa cirurgia. Gostava do nariz do Michael Jackson (daquela época) e queria ter um como o dele. Não gostava do fato do meu cabelo ser cacheado, então teve a fase de raspar a cabeça, máquina 3, 2, 1. Lembro de uma festa que deixei de ir (ou era um almoço de aniversário de alguém) pois eu estava me sentindo feio com minha roupa. Com 12, 13 anos me apaixonei pelo Hip Hop e pelo Funk e comecei a me vestir com roupas muito largas. Na verdade, eu me achava magro demais e na minha cabeça, roupas grandes iam fazer eu aparentar ser menos magro (ledo engano, rs). Foi nessa época também que queria ter nascido preto. Nos jogos gostava dos personagens pretos (quem lembra de Street Of Rage do megadrive? No primeiro eu só jogava com o Adam Hunter e no segundo e terceiro com o Eddie Hunter). Achava injusto meu irmão parte de mãe ser preto, minha irmã parte de pai ser preta e eu ser uma mistura meio indefinida. Achava meus dentes grandes demais e meio tortos, mas não queria usar aparelho (e não usei) pois pensava que ia ficar ainda mais feio. Teve uma breve fase onde eu assistia todos os filmes do Leonardo Di Caprio pois ficava querendo ser como ele, isso começou quando assisti Diário De Um Adolescente. Teve uma época que eu queria ter a cara do Leonado Di Caprio, o corpo do Stallone e queria dançar como o Michael Jackson (achava que assim todas as garotas do mundo iam querer ficar comigo). Não lembro muito bem quando essas coisas foram tendo menos importância. Com 15, 16 anos já aceitava meus cachos e vivia experimentando cremes novos para deixa-los mais bonitos e fazia limpeza de pele. Nessa fase o Rock e a Poesia, de certa forma, me ajudaram a dar menos importância a beleza (não que eu não me importasse). Mas vaidoso continuei sendo, até hoje acho. Se não me sinto bem com nenhuma roupa eu cancelo o programa. Se o perfume acaba me incomoda. Se não tenho uma cueca bonita eu não uso nenhuma. Meu nariz já não me incomoda tanto, acho ele só um pouco assimétrico e já não me acho magro demais (pelo contrário, rs). Tô falando tudo isso pois hoje estava vendo umas fotos da minha infância e pensei: nossa, eu era bonitinho!

Zuza Zapata

http://www.zuzazapata.com/

ZUZA

Deixe uma resposta

BLOGS PARCEIROS
Blog de 1 a 10
Recanto das Letras
Blog Olhares Blog Escritaci